Amar a solidão?

Algumas pessoas sentem a vontade de ficarem sozinhas as vezes, de refletirem ou ouvirem uma música no seu canto com a luz apagada. De chorarem sem medo, de dançarem na frente do espelho ou de sorrirem no meio de devaneios. 
Eu sou esse tipo de pessoa!! Mas tem um porém no ficar sozinho...


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ao assistir um episódio de Dr.House na Netflix onde um de seus pacientes morre por conta de um pequeno erro da médica responsável por ele, eu pensei no que temos medo e em tudo que reflete a morte em si. 

Resultado de imagem para solidão tumblrNós, todos nós, temos medos. Alguns tem medo da morte, outros do escuro, outros de barata, aranha, cobra, borboleta, altura ou de lugares fechados. Mas acho que todos temos um medo em comum: ficar sozinho. 
Não digo no sentido de ficarmos sozinhos por alguns minutos ouvindo uma música do Sixpence None The Richer, Evanescence, Beatles ou alguma coisa clássica; não digo no sentido de ficarmos sorrindo com pensamentos doidos antes de dormir ou de ficarmos em silêncio aproveitando a brisa que bate na nossa sacada quando acordamos. 
Digo no sentido de ficarmos realmente sozinhos, de termos que ver um amigo sendo colocado a 7 palmos debaixo da terra ou de pensarmos que um dia nossos pais, amigos, tios, avós, primos ou irmãos morrerão. Esse é o medo que ocorre em todos os nossos pensamentos...

Já lhe ocorreu de olhar uma pessoa nos olhos e pensar que um dia ela não estará mais ali? Que não poderá lhe contar histórias, não poderá ver episódios de séries com você ou não poderá lhe orientar quando algo ruim acontecer? Já lhe ocorreu aquela crise existencial de pensar: "O que farei quando fulano morrer?!" ?

Imagino o que acontece com pais que veem seus filhos em camas de hospital semi-mortos. Imagino o que acontece quando um pai conta a alguém que seu filho se foi... Ou como a solidão que poderia ser reconfortante em muitos momentos parece tão desoladora nessa situação. 

Eu imagino como seria para mim perder a pessoa com quem mais me importo na minha vida, minha mãe, eu acho que seria um tiro no meio do meu peito, acho que seria como se tivessem me matado também... Eu acho que nunca suportaria. Porque ela sempre está ali do meu lado, me ajudando, me dando apoio em tudo que faço e me orientando quando entro em pequenas enrascadas.
Pensando nisso consigo me colocar no lugar de quem perde um amigo, filho ou parente... Não sinto a dor que eles sentem, mas imagino o quão difícil pode estar sendo...

Por causa dessa reflexão feita no meio de um episódio do Dr. House escrevo este texto. Acho que devemos aproveitar cada segundo que passamos com nossos parentes e amigos.
Devemos aproveitar cada respirar, cada olhar, cada despedida ou cada sorriso com aquelas pessoas. Porque um dia elas se vão e talvez a solidão venha como nunca pensamos que viria antes. E onde vamos nos apoiar? Nas lembranças que temos dessas pessoas, no pensar que elas estão num lugar melhor. 
Mas não precisamos nos preocupar com isso no agora, precisamos nos preocupar com o fazer essas pessoas queridas se sentirem queridas por nós. Devemos fazer o nosso melhor para as abraçar, as amar e as fazer feliz. 

Devemos fazê-las felizes, e suponho que tentaremos fazer isso todos os dias quando algo acontecer. Porque esperar algo acontecer? 

Vamos começar agora! No hoje! Não no amanhã. Mas sim hoje, a cada segundo do dia de hoje... 

Tiffany 

Comentários

  1. Você é especial Fanny. texto lindo.Rsrs tu já tem o dom,e parece que assistir séries tbm te ajuda a ter boas ideias. Abraço !!! tu é d +

    ResponderExcluir
  2. Obrigada!! As séries normalmente nunca me dão ideias, mas depois de viajar e ouvir músicas por tanto tempo eu devia escrever algo. Semper sai naturalmente.
    Obrigada novamente pelo elogio

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

1 Coríntios 13

Amor do Pai

Universos que criamos.